Prefeito acompanha abertura do Orçamento 2017


Publicado em 12/01

Equipes das Secretarias da Fazenda e Planejamento apresentaram projeções e orientaram secretários, coordenadores, auxiliares administrativos e assessores sobre procedimentos

Fonte: Prefeitura Municipal de Ijuí

Cautela, eficiência, seriedade e transparência! Este conjunto de palavras deve nortear o trato com a coisa pública no governo de Valdir Heck. Isso ficou claro mais uma vez na manhã de hoje, durante o ato de abertura do Orçamento do Município para 2017. O gestor municipal acompanhou, junto com secretários, coordenadores, auxiliares administrativos e assessores, as explicações da equipe da Secretaria de Planejamento e do secretário da Fazenda, Irani Paulo Basso, acerca das projeções e resultados esperados.

Embora o município de Ijuí esteja entre aqueles que conseguiram fechar as contas no dia 31 de dezembro de 2016, com equilíbrio, os resultados projetados para este ano pedem um zelo ainda maior na administração do dinheiro público. “Estamos abrindo o orçamento e aqueles que tenham compras a fazer já podem ir encaminhando as licitações. Mas todos devem ter muito cuidado, até porque todos nós temos conhecimento dos valores aproximados praticados pelo mercado. Zelem pelos recursos públicos que são de todos”, disse o prefeito Valdir Heck.

Para Valdir Heck o momento econômico mundial exige que os administradores – sejam eles do meio publico ou do privado – sejam gestores. Isso, de acordo com ele, significa dizer que devem cuidar de todos os detalhes e, na gestão pública, isso deve ser traduzido por fazer bem feito com o menor custo. “Uma máquina bem cuidada, por exemplo, pode ter uma vida útil maior ”, explica.

A partir da manifestação do prefeito, o secretario Irani Basso passou à apresentação da peça orçamentária, elaborada ainda na gestão do ex-prefeito Fioravante Batista Ballin, para esclarecer melhor, principalmente aos novos colaboradores, que estão chegando neste momento de início de uma nova gestão municipal. Assim como o prefeito, o secretário também foi objetivo quanto à importância do controle na realização do orçamento. “Ou realizamos a receita ou seguramos a despesa”, disse.

Com isso, Irani foi logo sugerindo ao prefeito a edição de um decreto de contingenciamento de despesa porque as demandas são cada vez maiores, tanto aquelas oriundas da população como às de manutenção da máquina administrativa e a realização da receita não vem na mesma proporção, especialmente, porque os repasses da União e do Estado estarão limitados conforme a PEC 55 que congela os gastos públicos.  “Com este instrumento, na medida em que a receita vai se realizando o prefeito pode ir liberando os gastos”, pontuou. 

O orçamento do município de Ijuí, aprovado na Câmara de Vereadores no final do ano passado, está projetado em R$ 372 milhões, aproximadamente, cabendo aos Poderes Executivo e Legislativo, algo em torno de R$ 209 milhões. O restante fica distribuído entre Demei, Demei Geração, Demasi e Previjuí.