Vigilância Ambiental recolhe mais de 18 toneladas de lixo


Publicado em 02/12

Entre pontos estratégicos e visitas a domicílios, o Núcleo registrou 80 mil locais vistoriados e, ainda, o recolhimento de aproximadamente 18 toneladas de lixo e 4 mil focos eliminados.

Conforme divulgado pelo Ministério da Saúde esta semana, acontece nesta sexta-feira, 2, o Dia D de Combate ao Aedes Aegypti. No entanto, para esse ano, o Núcleo Municipal de Vigilância Ambiental decidiu trabalhar sob uma nova metodologia. Segundo o coordenador Rinaldo Pezetta, ao invés de mobilizar a comunidade em apenas um dia, o Poder Público ijuiense segue atuando na limpeza e eliminação dos criadouros do mosquito, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika. 

Com duas frentes de trabalho, formadas por uma equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Obras e Trânsito (Smodutran) fazendo a limpeza dos locais onde há descarte irregular de resíduos; e uma equipe da Vigilância, vistoriando pontos críticos na área urbana do município previamente mapeados pelos agentes de Saúde. 

De acordo com Pezetta, já foram milhares de criadouros eliminados durante as ações. Entre pontos estratégicos e visitas a domicílios, o Núcleo registrou 80 mil locais vistoriados e, ainda, o recolhimento de aproximadamente 18 toneladas de lixo e 4 mil focos eliminados. "Vamos manter o nosso caminhão durante o ano todo fazendo recolhimento de criadouros em pontos previamente identificados", disse o coordenador. 

Em virtude do índice de infestação predial em Ijuí, que atualmente chega a 1%, o Núcleo de Vigilância Ambiental mantém o alerta para que a comunidade siga com a limpeza nas suas próprias casas e pátios, bem como facilite a visita dos agentes de Saúde. Para Pezetta, a principal preocupação ainda gira em torno da Chikungunya, doença que pode imobilizar o indivíduo por vários meses e, em alguns casos, pode ser letal.