Comissão Especial para analisar a lei sobre o horário de funcionamento do Comércio reuniu-se com representantes da ACI, Sindilojas, Poder Executivo e Unijuí


Publicado em 20/03

Na manhã desta terça-feira, 20, os vereadores integrantes da Comissão Especial, presidida pelo vereador César Busnello, instituída através da Resolução nº 1.247/2018, com a finalidade de “analisar e discutir com a sociedade a revisão e adequações necessárias na legislação municipal que regulamenta o horário de funcionamento do Comércio em Ijuí, principalmente a Lei nº 4.148/2003”, receberam os representantes da ACI Ijuí, Sindilojas, Poder Executivo Municipal, e Unijuí.

Fonte: Impresa Câmara de Vereadores de Ijuí

Na ocasião, o Presidente da ACI, Nilo Leal, falou sobre o encontro realizado dias atrás com o Sindilojas, empresários, vereadores e comunidade em geral, e que a posição da ACI é de que a legislação tem que evoluir, para que se tenha esse avanço de modernização e afirmou que a instituição é a favor do livre horário no comércio.

O Senhor Bruno Hass, presidente do Sindilojas, afirmou que é muito importante o debate e que é preciso dizer que Ijuí é uma cidade estratégica, tendo um entroncamento rodoviário, viação férrea, universidade, hospitais, itens que credenciam Ijuí a pensar grande.

Ele ressaltou que a questão do horário é sempre um desafio, e que é preciso pensar que o desemprego está avançando, abordou também sobre os desafios do setor empresarial, e que a posição da instituição é pelo livre horário no comércio, pois os empresários ficarão livres para abrir ou não seus estabelecimentos.

O Professor de Economia da Unijuí, Dilson Trenephol, falou que o debate promovido pela Câmara é muito importante, e que Ijuí é uma cidade muito dinâmica onde não há apenas atividades clássicas, que trabalham apenas de segunda a sábado, que muitas atividades funcionam em horário diverso, frisou que há uma demanda da sociedade para que     haja o livre horário e é preciso levar em conta essa demanda.

Trenephol destacou que a questão de ter que trabalhar aos domingos e feriados não é mais um trauma, pois a legislação protege as folgas do trabalhador, e é preciso pensar que muitos trabalhadores querem, por exemplo, trabalhar apenas aos fins de semana, ou feriados.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Antônio Tambara, abordou sobre algumas conversas que teve com empresários, e que estes pensam em abrir em horários diversos, para atender seus clientes, que pessoalmente defende em primeiro lugar as empresas de Ijuí, e que as empresas de fora sempre serão bem-vindas, destacou que outro argumento forte é que os consumidores de cidades pequenas da região terão oportunidade de vir consumir e movimentar o comércio em Ijuí.

O prefeito Valdir Heck é favorável ao livre comércio e, segundo ele caso não dê certo, a legislação poderá ser alterada novamente, pois é preciso pensar grande e citou diversos projetos que tramitam junto ao Executivo, que é necessário ter em mente que a Havan não trará muitos empregos, mas que vai sim movimentar o comércio.

O Vereador José Ricardo Adamy falou sobre os objetivos da Comissão que é promover o debate, e parabenizou as entidades presentes por se posicionarem pelo livre horário no comércio, frisou também sobre a falta de opções de entretenimento para os jovens aos fins de semana, que a possível vinda da empresa Havan foi um estopim importante para o presente debate.

 O relator da Comissão Especial, vereador Junior Carlos Piaia falou sobre pontos fundamentais para o futuro de Ijuí, e colocou suas dúvidas sobre as questões estruturais das finanças do poder público e sua capacidade de incentivar a economia, citou casos de outros países na Europa e EUA, e segundo ele é preciso olhar o todo da população, pois estamos preocupados com os jovens que não tem entretenimento aos finais de semana, mas não estamos olhando os filhos dos trabalhadores que não tem creche aos finais de semana, quando seus pais estarão trabalhando, finalizou.

Segundo o Vereador Darci Pretto é preciso produzir uma legislação que contemple a maioria da população e que proporcione o desenvolvimento, pois para isso é importante o debate, que a partir disso poderá ser produzida uma terceira proposta, onde questionou se os pequenos empresários, que de fato geram 70% dos empregos no município, não serão prejudicados, abordou também sobre as potencialidades do município, e que é preciso proteger o trabalhador.

O presidente da Comissão Especial, vereador César Busnello falou sobre o estudo que está sendo feito referente ao horário em outros municípios, e solicitou as entidades presentes e o próprio Executivo, para que encaminhem suas propostas sobre a questão do horário do comércio para a Câmara de Vereadores.