Ijuí inicia censo vacinal da febre amarela amanhã


Publicado em 20/02

Agentes visitarão todas as residências do interior

Fonte: Prefeitura Municipal de Ijuí

Pelo menos nove equipes da Secretaria Municipal de Saúde estarão percorrendo o interior a partir de amanhã. É o censo vacinal da febre amarela que começa a ser realizado no município de Ijuí. A expectativa, segundo a secretária Adjunta da Saúde, Andréia Amorim dos Santos, é concluir o trabalho em três semanas. “Nenhuma casa ficará sem ser visitada”, observa. O trabalho envolve a equipe do Meio Rural e Agentes Comunitários de Saúde, todos estarão devidamente identificados.

De acordo coma secretária Adjunta, desde 2011 o município de Ijuí participa do monitoramento vacinal rápido, uma avaliação das carteiras de vacina. “A diferença é que esse monitoramento era feito por amostragem. Agora será feito o censo, uma varredura no interior”, explica. A previsão é que sejam visitadas 2.416 casas rurais, com o  monitoramento de 7.224 pessoas no interior do município (Fonte IBGE 2016). Ainda de acordo com Andréia, a ideia é aproveitar esta ação para cadastrar aquelas pessoas que por ventura ainda não estejam inseridas no sistema.

Na manhã de hoje, ela se reuniu com a equipe do Meio Rural e Agentes Comunitários de Saúde para passar as orientações acerca da realização do censo. Segundo Andréia, a família deve deixar a carteira de saúde para serem analisadas pela equipe. Ela também orientou o procedimento a ser adotado nas situações em que os agentes não encontrarem nenhum morador na residência. “Na hora da visita eles deixarão um bilhete, dizendo que estiveram naquela casa e orientando como essas famílias devem proceder”, explica.

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por vetores artrópodes, que possui dois ciclos epidemiológicos distintos de transmissão: silvestre e urbano. De acordo com a secretária Adjunta, no momento é de grande importância epidemiológica por sua gravidade clínica e elevado potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas por Aedes aegypti.

A vacinação contra a febre amarela é recomendada para uma grande área do Brasil onde a transmissão é considerada possível, principalmente para indivíduos não vacinados e que se expõem em áreas de mata, onde o vírus ocorre naturalmente. Atualmente as autoridades de saúde estão reiterando a importância da vacina tendo em vista o registro de casos de febre amarela em diferentes estados brasileiros, especialmente em Minas Gerais.

Como o bugio e/ou macaco-prego são os sentinelas da doença – não transmissores – é importante que as famílias comuniquem as autoridades de saúde assim que perceberem a presença do animal.